A minha bagagem não chegou e agora?

Queridos viajantes, regresso à escrita depois de muito tempo parada, com um assunto que sempre assusta e traz muitas questões aos aventureiros do mundo. Já aconteceu a muitos de nós ou a alguém próximo e, a partir do momento que a nossa mala vai para o porão, corremos um grande risco.

A minha bagagem não está na passadeira e agora? Roubaram-na? Está extraviada? Vou voltar a ter as minhas coisas? Muitas são as perguntas que nos passam pela cabeça.

Antes de mais, porquê que isto acontece e como ser mais cuidadoso?

  • Há falha entre o check-in e o embarque da mala ou numa escala de curta duração muitas vezes não há tempo para trocar a mala para o próximo voo. Por isso evite realizar o check-in muito próximo da hora de embarque ou fazer escalas com menos de 2h30/3h
  • A etiqueta de identificação da mala não fica bem colocada e solta-se. É claro que isto não depende de nós mas podemos sempre identificar a bagagem de outra forma, como por exemplo: um cartão com informações de contacto e colocar algum adereço na mala
  • Um outro passageiro tira-a por engano
  • Há roubo na área interna ou externa do aeroporto, para isso utilize cadeados, braçadeiras e embale a sua mala com o protect bag

Para além disto, evite deixar eletrônicos na bagagem de porão, documentos, dinheiro, verifique sempre se a sua mala está danificada e, muito muito importante, tire sempre fotografia antes de embarcar.

E os meus direitos? Diversas são as informações que temos mas nem sempre as coisas são tão cruas como parecem e nunca assinem nada sem ler cada palavrinha.

Em primeiro lugar, é essencial que dirija-se ao balcão da companhia aérea assim que detetar que a sua mala não apareceu ou que está danificada (neste caso a empresa compromete-se a arranjar a bagagem ou a dar-lhe uma nova).

Se a empresa não entregar imediatamente a sua mala, no caso de não ter chegado, então deverá exigir uma restituição para bens de primeira necessidade e aqui meus caros, por muito que lhe digam tem direito a x e y, quem determinará será a companhia. Tanto podem dar-lhe uma “bolsinha” com esses bens, como dar-lhe um valor monetário ou, ainda, dizerem-lhe para comprar e guardar as faturas para futuramente reaver esse valor.

A partir das 72h sem a sua mala, então tem direito a uma indemnização. Aqui também é relativo à empresa e “de caso para caso”, como eles próprios referem. O suposto seria receber cerca de 50€ (50$ ou cerca de 180R$) por cada 24h sem a mala, mas como já disse, são eles que decidem e pedem-lhe sempre as faturas das suas compras e, muitas vezes, não têm em atenção ao stress a que o passageiro foi submetido.

A mala é considerada extraviada após 21 dias em caso de voos internacionais e 30 dias em casos de voos nacionais. E nesta caso, tem direito a uma indemnização estabelecida por cada companhia, mas que por norma excedem os 1100€.

bag

Sempre fui muito cuidadosa mas não me escapei. Com a Alitalia, há 2 anos atrás, obtive a mala 2 dias depois e tive direito apenas à bolsinha com os bens de primeira necessidade. Nessa altura era mais nova e não tinha muitos conhecimentos sobre esta situação e por isso não exigi mais nada. A segunda vez que tal aconteceu foi este ano com a Iberia, estive 20 dias no Brasil dos quais apenas 6 deles é que tive os meus pertences. Tive de comprar roupas, bens de primeira necessidade e quando finalmente recebi a minha bagagem, a mesma vinha danificada, com prendas abertas e roupas sujas, sabe Deus porque. No final só tive direito a reaver o valor monetário que fui obrigada a gastar – ao qual não estava à espera, pois imaginem comprar roupa e bens de primeira necessidade para 20 dias – e não os supostos 50€ diários e, é por isso que abri um processo contra a Ibéria que está neste momento a decorrer (atualização a 24/01/2019: o processo da Ibéria terminou, ao qual fui indemnizada com 6000R$).

Por esse motivo, cada vez que viajo tenho cuidados redobrados, tiro fotografia da mala antes do embarque, identifico-a com tudo o que seja possível, embalo-a com a pelicula, porque não quero passar pelo mesmo stress outra vez. Ainda assim, isto é tudo uma questão de “sorte”. Espero ter ajudado….

Querem saber mais sobre o meu testemunho? Não ficaram totalmente esclarecidos e ainda restam dúvidas? Não hesitem em comentar o post ou em contactar comigo.

Boas viagens, sem stress!!


Não se esqueçam de me seguir no Instagram e no Facebook para acompanharem as minhas aventuras pelo mundo! E se gostaram deste artigo, não deixem de o partilhar e de comentar aqui em baixo.  

2 comments

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s