7 locais a visitar no Centro de Reykjavik

Amantes da Islândia e não só, eu sei que alguns de vocês têm feito a pergunta “então e a capital?” no entanto, preferi dar prioridade à Blue Lagoon e ao Golden Circle, pois são os locais que costumam ter mais dúvidas envolvidas. Mas hoje dedico este post apenas a este pedacinho de cidade que pode ser conhecido em poucas horas.

  • Harpa Concert Hall e Sun Voyager (Sólfar)

Desta vez a lista é diferente e vou começar pelo meu TOP 1… A Harpa é um dos edifícios mais modernos de Reykjavík, situado à beira do mar, é o centro de convenções e concertos da capital.

O Sun Voyager também situado à beira mar, a uns 5/10 minutos a pé da Harpa, é um dos locais mais fotografados da cidade. A obra lembra um barco Viking mas na verdade o artista,  Jon Gunnar Arnason, pretendia transmitir a promessa do território não descoberto, um sonho de esperança, progresso e liberdade.

Eu gostaria de explicar-vos o porquê de gostar tanto da Harpa. Talvez pelo facto de ser toda em vidro e dar a impressão que nós podemos ser invisiveis para quem está lá fora mas eles não… Talvez pelo simples facto de ter a mesma estrutura que uma Harpa… Talvez por estar à beira do mar e ser possível ver as montanhas cheias de neve… Mas nem eu vos sei dizer…

 

  • PERLAN

Perlan é uma das preciosidades da cidade. Trata-se de um museu que conta com diferentes exposições. Como não tive oportunidade de fazer um tour pelas caves de gelo dos glaciares, aproveitei a oportunidade para fazer uma pelo pequeno clone do Parlan. O custo do bilhete é de 2900 ISK, mais ou menos uns 23€ (sendo que crianças até aos 5 anos não pagam e existem descontos para estudantes e familias).

No topo existe um restaurante panôramico, 360º sob a cidade. Esse mesmo local antigamente girava sobre si, e em cerca de 1h proporcionava ao cliente a volta completa.

Obs.: Existe um autocarro gratutio da Harpa até ao Perlan, todos os dias entre as 09h e as 17h30. O museu abre todos os dias das 09h às 19h.

 

  • Câmara Municipal de Reykjavik e lago Tjornin

O lago é um local super agradável para passear, ver os patinhos e, sentar para apanhar um pouco de sol… isso quando o há. A câmara é um edificio situado à beira do lago e ali podem encontrar várias informações turisticas.

E diga-se de passagem que ter uma casa à beira lago é o sonho de muitos, inclusive meu!!

 

  • Hallgrímskirkj  e Laugavegur

A igreja Hallgrímskirkj é o edifício que mais chama atenção, estrela dos cartões-postais e visível a alguns km de distância. A visita ao inteior da igreja é gratuita mas vale a pena pagar as 900 ISK (uns 7€) para subir ao seu topo e ter uma vista de 360º sob a cidade.

Ao descer a rua da igreja irá encontrar-se quase numa das extremidades da rua “mais conhecida”, Laugavegur. Bastante turística, com muitas lojas e restaurantes mas vale a pena.

 

  • Austurvöllur e Dómkirkjan

Esta é uma das principais praças e em frente a ela encontra-se a catedral de Reykjavik, a igreja Dómkirkjan. Tenho que vos confessar que nunca a praça me tinha chamado a atenção, até ter visto uma fotografia com muitas pessoas sentadas na relva, a lerem, a conversarem, a fazerem uma sesta e só aí é que me apercebi o encanto da Primavera/Verão que os Islandeses tanto falam.

Se tiverem oportunidade e não forem vegetarianos como eu, passem pelo famoso cachorro quente do Bæjarins beztu. A salsicha leva carne de cordeiro e é cozida em cerveja de baixo teor alcoólico. O quiosque tem orgulhosamente uma fotografia de Bill Clinton quando lá esteve e, graças a isso é que ficou conhecido como o “melhor cachorro quente do mundo”.

 

  • Kolaportið Market (FleaMarket)

Bom, eu nunca iria considerar este um dos must go de Reykjavik, pois em Portugal o que não faltam são esses tipos de feiras, mas… Há um pequeno parenteses, este mercado tem uma parte gastrônomica e por esse motivo eles têm várias amostras de alguns dos produtos típicos da Islândia, como o bolo de natal, chips de peixe, kleina, chocolantes islandeses e, por vezes é até possível encontrar a famosa carne de baleia.

1518473444239487

  • Zona histórica do porto

A zona histórica portuária é um dos locais mais antigos e mais repletos de museus. É deste mesmo local que saem os barcos de excursão para a observação da vida marinha (baleias, nomeadamente). A oferta gastronômica também é grande nesta região e podem encontrar excelentes restaurantes.

Já alguém veio a Reykjavik? Deixem a vossa opinião aqui na página!!! Boas Viagens

Para os curiosos, sigam-me no instagram ou procurem #nápelomundo

2 Comments Add yours

  1. Eu quero tanto ir à Islândia e a Reykjavik! Parece ser um lugar maravilhoso! Adorei o post!

    Gostar

    1. Ná Pelo Mundo diz:

      é realmente incrivel, aconselho!!!! iria adorar com certeza. obrigada 🙂

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s