Ilha das Flores – Os elementos água

Olá viajantes, mais um post sobre uma das ilhas mais bonitas de Portugal e que faz parte da rede mundial de Reservas da Biosfera da UNESCO.

Todo o turismo da Ilha desenvolve-se com o intuito de preservar sempre a natureza, tanto que trilhos à volta de algumas lagoas já foram bloqueados, pois alguns turistas deixavam lixo por ali.

A Ilha das Flores é caracterizada por alguns elementos água como cascatas (ribeiros e poços), lagoas e piscinas naturais. São 2 as quedas de água mais importantes e 7 as lagoas que formam os principais pontos de atração da ilha, mas isso não quer dizer que ao explorar os seus trilhos não encontrem outros encantos destes.

  • Poço do Bacalhau

Localizado na Fajã Grande, o Poço do Bacalhau é utilizado como uma zona balnear e de descanso para muitas pessoas. É nada mais nada menos que uma queda de água com mais de 90 metros de altura que desliza pelas rochas de basalto, formando ao pé do imenso rochedo uma pequena lagoa.

Por incrível que pareça, apesar de descer da nascente, a água não é tão gelada quanto se espera e sabe muito bem, ainda mais depois de feito o Trilho PR2FLO que são mais de 13km.

  • Ribeira do Ferreiro (Poço da Ribeira do Ferreiro)

Devem estacionar o carro num parque específico, junto à estrada principal, e percorrer um pequenino trilho. O caminho não é nada agradável, são cerca de 700 metros complicados, com pedras escorregadias e instáveis, mas garanto-vos que terão uma das visões espetacular, talvez umas das mais belas das vossas vidas.

A Ribeira do Ferreiro, localizada nas proximidades da Fajã Grande, é uma lagoa formada por várias quedas de água que descem das montanhas. Os habitantes locais dizem que no Inverno, com as chuvas, é ainda mais bonito, pois para além do fluxo de água aumentar, surgem diversas cascatas pequeninas.

A beleza e a calma deste lugar é algo único, dá vontade de acampar por ali e ficar o resto da vida – brincadeira, há mais por ver e fazer. Podem é levar um lanchinho, desfrutar e apreciar aquela pureza e paz enquanto descansam, mas prometam que depois levam o lixo todo, há que preservar o que a natureza nos dá.

As lagoas fazem parte de uma caldeira originada, há muitos milhões de anos no período em que a ilha se formava através de processos vulcânicos. Foram formadas em dupla, quase que de propósito – não fosse a mãe natureza tão encantadora – à exceção da lagoa da Lomba que encontra-se solitária.

  • Lagoa Negra e Lagoa Comprida

Cada nome foi dado de acordo com as características de cada lagoa, mas por incrível que pareça a Lagoa Comprida é mais negra que a própria Lagoa Negra. Porém, a Lagoa Negra foi assim denominada devido à cor da sua água causada pela sua profundidade de 110 metros. Já a Lagoa Comprida que se encontra ao seu lado, deve-se à sua forma. Mas, ao analisarmos ambas, uma é verde e outra é em tons de negro, nomes quase opostos portanto….

  • Lagoa Rasa e Lagoa Funda

Estas são particularmente engraçadas, a Rasa espreita-nos à direita, com o seu pouco desnível em relação à estrada, e a Funda parece esconder-se. Mas é quando nos dirigimos para o miradouro da estrada velha, que vemos a verdadeira razão da designação dos seus nomes…

A Lagoa Funda está no meu top 2 de lagoas da ilha, em tons verde claro e vegetação abundante à sua volta. Antigamente era possível caminhar à volta da Lagoa Rasa e até mesmo mergulhar, para os corajosos claro, pois a água era, e acredito que ainda o seja, fresquinha.

  • Lagoa Branca e Caldeira Seca

A Lagoa Branca também está no meu top 2, há qualquer coisa de místico que me atraí. O seu nome deve-se ao facto de ter uns tons mais claros devido ao reflexo da luz e aos tufos calcários que parecem musgos clarinhos. O Trilho PR2FLO passa mesmo ao lado (pela parte de baixo).

Quanto à Caldeira Seca, bem, não há muito o que dizer certo? É a única do conjunto das sete lagoas que não tem água na sua profundidade, é a menos majestosa mas é dela que poderemos retirar a ideia do interior das “suas irmãs”.

  • Lagoa da Lomba

E por fim a nossa solitária e não menos bela, a Lagoa da Lomba não fica tão próxima das suas companheiras e também não está agrupada. É a mais pequena e a de melhor acesso pedestre, tem até uma pedra que parece formar um banco… Infelizmente é muitas vezes alvo de grande volume de umidade trazida pelo mar, formando assim, algum nevoeiro.

Atenção: É muito normal as lagoas estarem acompanhadas de nevoeiro, porque estão a 600 metros de altura, mas como podem ver pelas minhas fotografias não é impossível vê-las se o nevoeiro estiver “fraquinho”, claro que também não retiro o facto de serem muito mais belas sem ele, por isso programem este passeio de acordo com a previsão do tempo.

Boa Viagem, depois contem-me como foi


Não se esqueçam de me seguir no Instagram e no Facebook para acompanharem as minhas aventuras pelo mundo! E se gostaram deste artigo, não deixem de o partilhar e de comentar aqui em baixo. 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s